domingo, 27 de julho de 2008

PEIXE PALHAÇO OU NEMO


NEMO



Nome Comum: Peixe palhaço
Nome Científico: Amphiprion frenatus
Filo: Chordata
Superclasse: Pisces
Classe: Osteichthyes
Ordem: Perciformes
Família: Pomacentridae

















Comprimento: 8 m
Cor: Vermelho-ferrugem, com listras verticaisCabeça curta, boca pequena, dentes pouco desenvolvidos
Origem: Sumatra e costas orientais africanas.


CARACTERÍSTICAS

O Peixe Palhaço Comum, costuma ter três listras brancas de contorno negro que atravessam o corpo alaranjado. A listra central de projeta pra frente. Talvez um dos peixes mais conhecidos do mundo, o Peixe Palhaço é encontrado em vários locais do mundo. O gênero possuí inúmeras espécies que variam de peixes com uma listra a 4 listras e do amarelo ao laranja escuro e do vermelho ao preto. A nadadeira dorsal, a ventral e a anal também são cores variadas depedendo da espécie. Já as peitorais, a caudal e o focinho são laranjas ou amareladas. Atinge até 12 cm. Este peixe é pequenos, ágeis, brilhantes e muito belos. Todas as nadadeiras são arredondadas, apresentama mesma coloração do corpo e são marcadas por listras negras e brancas.O centro do olho é negro, e a cabeça, grande. O peixe-palhaço ou anfitrião passa todo o tempo perto das anêmonas-do-mar. Ele se esconde do perigo e dorme no meio dos tentáculos venenosos da anêmona. Às vezes, chega mesmo a roubar alimento da boca de sua protetora, embora também traga comida para um lugar onde ela alcance. Este pequeno peixe, ao contrário de outros, está a salvo dos ferrões da anêmona. Os peixes pertencentes à família Pomacentridae, conhecidos vulgarmente como "Peixes anêmona" tiveram seu nome originário do relacionamento com as anêmonas do mar. Normalmente se abrigam entre os tentáculos da anêmona do mar, protegendo-se do seu veneno com uma camada de muco, pois os tentáculos das anêmonas são urticantes e afugentam todos os outros peixes. A sua maneira desalinhada de nadar lhes deu o nome "peixe-palhaço". Esse peixe é forte e perfeito para aquaristas iniciantes. O motivo pelo qual o peixe-palhaço não sofre os efeitos das células urticantes da anêmona ainda não é bem conhecido. Alguns cientistas acreditam que o muco que recobre o peixe protege-o contra o veneno. Entretanto, somente os peixes-palhaços sadios estão protegidos. Os doentes são mortos pela anêmona.


LOCALIZAÇÃO

O peixe-palhaço ou anfitrião é encontrado nos oceanos Atlântico e Pacífico.



REPRODUÇÃO

É pequeno, ágil e de colorido brilhante. A fêmea põe seus ovos na base de uma anêmona-do-mar. A espécie do pequeno aventureiro não sabe falar, mas se comunica por uma série de estampidos e gorjeios que só agora foram devidamente compreendidos pelos cientistas. Em um estudo publicado na revista “Science”, pesquisadores revelam o segredo da comunicação dos peixinhos: "o queixo".


AMBIENTE QUE VIVEM

Temperatura entre 24 e 30 ºC, densidade entre 1020 e 1023. Fundo de pedras, apropriado para a manutenção de anêmonas gigantes.



COMPORTAMENTO

Uma característica peculiar dos peixes palhaços é a relação de protocooperação que existe entre eles e as anêmonas. O peixe palhaço dorme e se esconde do perigo no meio dos tentáculos venenosos das anêmonas e não é envenenado devido a uma camada de muco que recobre o peixe protegendo-o do veneno das anêmonas. Além disso, ele limpa e retira parasita de sua ‘protetora’.As anêmonas fornecem abrigo contra predadores e proteção aos ovos dos palhaços, enquanto que os palhaços fazem a limpeza da anêmona retirando possíveis parasitas, sujeira e pele morta. Cada espécie de peixe palhaço tem uma espécie de anêmona específica. Portanto antes de comprar a anêmona e o peixe palhaço, verifique se são compatíveis. Caso contrário o peixe não ficará entre os tentáculos da anêmona.
Existem na região da Bahia criadores que já conseguem a reprodução deste peixe em cativeiro. Seus sons, usados tanto na hora da reprodução quanto quando eles estão sofrendo, foram registrados pela primeira vez em 1930. Os barulhos que a espécie faz são formados por oito tipos de “pulsos” diferentes, que não correspondem com nada que já tinha sido visto em outros peixes. Por isso, os cientistas liderados por Anthony Herrel, da Universidade da Antuérpia, na Bélgica, resolveram mergulhar fundo nesse mistério. Eles estudaram os movimentos que os peixes-palhaços faziam quando se comunicavam e descobriram que os sons vinham de um par de tendões que, aparentemente, são exclusivos da família que inclui a espécie. Eles abrem a boca ao levantar as cabeças e abaixar um mecanismo que segura a língua. Quando a boca abre, esses tendões são esticados até o ponto de fazerem um estalo, forçando a boca a fechar e os dentes a baterem. Veja o vídeo ao lado para entender melhor. Primeiro mistério resolvido, agora o grupo vai tentar desvendar outro: um som vibratório, que deve ser causado por alguma outra estrutura – provavelmente a mandíbula.

Postagens populares

VÍDEOS SOBRE O MAR

Loading...

National Geographic POD

Loading...

NOVIDADES

Loading...

Google+ Followers

Loading...

Google+ Badge